A Vaquinha

Leituras Espirituais - A Vaquinha
Leituras Espirituais - A Vaquinha

Um mestre da sabedoria passava por uma floresta com seu fiel discípulo, quando avistou, ao longe, um sítio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita.

Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos, mesmo com as pessoas que mal conhecemos. Chegando ao sítio, constatou a pobreza do lugar.

Sem saneamento, casa de madeira. Os moradores, um casal e cinco filhos, estavam vestidos com roupas rasgadas e sujas. O Mestre aproximou-se do senhor, aparentemente o pai daquela família, e perguntou:

– Neste lugar não há sinais de pontos de comércio e de trabalho. Como o senhor e a sua família sobrevivem?

E o senhor calmamente respondeu:

– Nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos, e a outra parte, produzimos queijo e coalhada para nosso consumo. Assim vamos sobrevivendo.

Leia também:  O Monge e o Escorpião

O Mestre agradeceu a informação, contemplou o lugar por alguns momentos, despediu-se e foi embora.

No meio do caminho, voltou-se para seu fiel discípulo e ordenou:

– Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a, jogue-a lá embaixo.

O jovem arregalou os olhos espantado e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas, como percebeu o silêncio absoluto do Mestre, cumpriu a ordem.

Empurrou a vaquinha precipício abaixo e a viu morrer. Aquela cena ficou marcada em sua memória durante anos.

Atormentado pela cena, resolveu largar tudo o que estava fazendo, muitos anos depois, e voltou àquele lugar decidido a contar tudo e implorar perdão à família.

Ao se aproximar do local, avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, carros na garagem e algumas crianças brincando no jardim.

Sentiu-se triste e desesperado imaginando o triste fim que tivera aquela humilde família, após o fatal “acidente” com a vaquinha.

Leia também:  O Frio Que Veio de Dentro

Ao chegar no portão, foi recebido por um caseiro muito simpático e perguntou sobre a família que ali morava há alguns anos atrás.

O caseiro respondeu:

– Continuam morando aqui.

Espantado, ele entrou correndo na casa e viu que era mesmo a família que visitara antes com o Mestre.

Elogiou o local e perguntou ao homem:

– Como o senhor melhorou este sítio e está tão bem de vida agora?

O senhor entusiasmado, respondeu:

– Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. A partir de então, tivemos que fazer outras coisas, desenvolver novas habilidades que não sabíamos possuir, e assim alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora.

“Todos nós temos uma vaquinha que nos dá alguma coisa básica para a sobrevivência e convivência com a rotina. Descubra qual a sua. Aproveite este momento e empurre sua vaquinha precipício abaixo.”

Comente sobre o texto